PARA MATAR OS FUNGOS? LOCETAR®

 

LOCETAR® EF

 

PARA TRATAR UMA ONICOMICOSE É NECESSÁRIO MANTER O TRATAMENTO ATÉ AO FIM !

O LOCETAR® EF tem eficácia clinicamente comprovada no tratamento de onicomicoses – mas tratar uma infeção fúngica na unha de forma eficaz demora tempo pois é necessário esperar que volte a crescer uma unha saudável.

As unhas dos pés crescem pouco mais de 1 mm por mês e as unhas das mãos crescem cerca de 3 mm por mês, por isso pode ser difícil detetar melhorias durante curtos períodos de tempo.

Quanto mais cedo começar o tratamento das onicomicoses mais depressa poderá mostrar as suas unhas saudáveis e será menor a probabilidade de voltar a ter este problema.

LOCETAR® EF deve ser aplicado uma vez por semana até que volte a crescer uma unha saudável.

Crescimento de uma unha saudável após tratamento com Locetar® EF (unha das mãos)


  • Evolução do tratamento com Locetar EF (unha das mãos)

0 meses de tratamento com LOCETAR® EF; após 1 mês de tratamento com LOCETAR® EF; após 6 meses de tratamento com LOCETAR® EF. Este diagrama destina-se apenas a fins ilustrativos

 

Crescimento de uma unha saudável após tratamento com Locetar® EF (unha dos pés)


  • Evolução do tratamento com Locetar EF (unha das mãos)

0 meses de tratamento com LOCETAR® EF; após 1 mês de tratamento com LOCETAR® EF; após 6 meses de tratamento com LOCETAR® EF; após 9-12 meses de tratamento com LOCETAR® EF

 

 


 
 
 
 

MANTER AS UNHAS SAUDÁVEIS

Recomendações durante o tratamento de infeções fúngicas nas unhas:

Ao usar LOCETAR® EF

  • É importante limar a superfície da unha infetada antes de aplicar o LOCETAR® EF. Este passo permite uma melhor penetração do verniz na unha.
  • Limpar a unha depois de a limar, para remover quaisquer resíduos.
  • Aplicar LOCETAR® EF em toda a superfície da unha infetada, uma vez por semana.
  • Manter o tratamento até crescimento completo de uma unha saudável e cura da área infetada.
  • Tratar o pé-de-atleta (quando exista), pois ajuda a evitar que a infeção se espalhe para as unhas dos pés, reduzindo a possibilidade de desenvolvimento de onicomicose.
  • Manter os sapatos secos. Aplicar no interior dos sapatos e nos chinelos, se necessário, um pó/spray antifúngico.
  • Manter as mãos e os pés, bem como as zonas entre os dedos, bem secos e limpos, pois os fungos crescem mais facilmente em ambientes húmidos.
  • Usar uma toalha separada para os pés.
  • Usar meias de algodão, pois ajudam a manter os pés secos.
  • Mudar de meias diariamente.
  • Lavar regularmente as meias, toalhas e tapetes de casa de banho, a 60 °C. Optar por calçado que não faça transpirar os pés e usar sapatos abertos sempre que possível.
  • Usar calçado de proteção (ex. chinelos) em duches, piscinas ou balneários públicos.
  • Arejar e alternar o calçado.
  • Evitar partilhar calçado, meias, toalhas bem como instrumentos de manicura e pedicura (ver atrás se não estava manicure e pedicure).
  • Não utilizar os mesmos instrumentos de manicura ou pedicura em unhas infetadas e em unhas saudáveis (ver atrás se não estava manicure e pedicure).
Estas medidas ajudam não só a aumentar o sucesso do tratamento como também a prevenir recidivas.